Awakening – Capítulo 54

Tradutor: KingOfHornet | Editor: KingOfHornet

Capítulo 55 – Aquela Pessoa


Aiko lentamente acordou e abriu os olhos, mas descobriu que não estava deitada em sua cama. Em vez disso, era um velho sofá.

Olhando em volta, o lugar era realmente espaçoso, mas estava preenchido com móveis antigos. Do outro lado do corredor, há uma única lâmpada que poupava energia que iluminava o lugar.

‘Onde estou? Por que não estou em casa?’ Aiko esfregou os olhos para se certificar de que ela não estava sonhando.

Depois de um tempo, Aiko acordou completamente. Quando descobriu que estava sozinha no salão, ela começou a sentir medo.

Ela pensou em olhar para a janela ao lado. Então, com os pés descalços, ela caminhou cautelosamente até a janela.

Olhando para o vidro já quebrado, o exterior estava escuro, e ela não podia ver nada.

Quando ela estava confusa sobre o que fazer, de repente, a lâmpada ficou turba, brilhou, e então rapidamente escureceu.

___

Na alternância entre escuro e claro, ela escutou passos lentos na escada.

“Quem é você?”

“Tola, eu sou Kazumi.” Uma figura escura respondeu.

“Por que você não liga a luz? Isso quase me fez assustada até a morte. Esta tarde da noite, por que você ainda não dormiu?”

“Então, por que você não vai para a cama?” Kazumi levantou-se e esticou-se.

“Estou com um pouco de sede e fui pegar um copo de água. Você não pode dormir?” Rumi sentou-se ao lado dela.

“Eu estou como você, com um pouco de sede querendo beber algo, e então, convenientemente, sentei aqui.” Kazumi pensou que ela definitivamente não devia deixar Rumi saber sobre Masashi ter saído no meio da noite, para que ela não se preocupasse.

“Então, é assim.” Rumi, como um gato, colocou a cabeça no ombro de Kazumi.

Kazumi sorriu e acariciou com carinho seus cabelos.

“Kazumi, recentemente eu me sinto um tanto anormal.”

“Conte-me sobre isso.”

“Você deve me prometer não dizer ao sênior, ok?” Rumi ergueu a cabeça e olhou cuidadosamente o rosto de Kazumi.

“Tudo bem, eu prometo a você.” Kazumi assentiu com a cabeça.

Rumi se inclinou e sussurrou perto de sua orelha. Sem ouvir a história completa, Kazumi não pôde deixar de sorrir.

“Por que você está agindo assim, estou falando sério. O que é tão engraçado?” Rumi ressentida fez beicinho.

“Você realmente disse isso ao médico da escola?” Kazumi interrompeu seu sorriso e perguntou com espanto.

“Claro, desde que meu corpo está doente, eu naturalmente busco um médico.”

Ao ver sua expressão de fato, Kazumi achou isso muito engraçado e não pôde deixar de sorrir de novo.

“Pequena tola, isso realmente parece como você. Não me diga que você nunca gostou de um menino antes?”

“Houve. Durante a minha estadia em Hokkaido, gostei de brincar com os meninos do meu bairro. Eu costumava jogar beisebol com eles, e eu ia pescar no verão.” Recordando as memorias divertidas do passado, Rumi não pôde deixar de pensar.

Kazumi então se lembrou, quando Rumi ainda era uma criança muito pequena, sua mãe morreu de uma doença. Depois de crescer um pouco, ela seguiu seu avô na praticar assiduamente Kendo. Antes de chegar a Tóquio, para não mencionar entretenimento, até TV era raramente vista por ela. Portanto, depois de começar a morar aqui, seu passatempo favorito era assistir TV. Além disso, no salão de Kendo de sua família, todas as pessoas eram tios ou adultos. Essas pessoas costumavam tratá-la como se ela fosse um menino. Crescendo neste ambiente, Rumi nunca teve experiência nesta área. Exceto por seu corpo que crescia, em termos de desenvolvimento psicológico, ela era basicamente uma criança.

“Kazumi, eu não tenho nenhum problema, eu tenho? Caso contrário, por que cada vez que o sênior me olha, meu corpo ficaria quente? Às vezes, quando ele toca minha cabeça é como o que você acabou de fazer, sentiria meu coração batendo rapidamente. Nunca antes tive esse tipo de sentimento.”

Kazumi colocou um braço em volta de sua cintura. “Tola, quando você realmente se preocupa com alguém, você terá esses sentimentos. Isso é muito normal.”

“Mas por que eu não me sentiria assim em sua direção? Eu só tenho esses sentimentos diante ao sênior.”

“Isso certamente é diferente.” Kazumi não sabia como explicar.

“Por que é diferente?” A menina olhou para ela com os olhos arregalados e confusa.

“Ai, vamos lá e continue me contando.” Kazumi estava indefesa

___

Enquanto essas duas meninas conversavam com facilidade, outra menina, Aiko, enfrentava o maior medo de sua vida.

Depois de ouvir os passos na escada, sua primeira reação foi fugir imediatamente desse lugar. Quando ela estava prestes a colocar sua intenção em ação, ela ficou surpresa ao descobrir que seus pés estavam totalmente incapazes de se mover.

Não só isso, ela descobriu com medo que, além de sua cabeça, ela estava incapaz de mover todo o seu corpo. Mesmo um movimento tão simples como mover ligeiramente o dedo não podia ser feito.

Era como se seu corpo não fosse seu.

Ela queria gritar, mas os passos na escada estavam mais e mais pertos, fazendo ela instintivamente fechar a boca.

Um passo, dois passos, três passos, quatro passos….

Seus nervos se contraíram enquanto os passos seguiam se aproximando. Ela tentou desesperadamente levantar o pé, mas não pode sentir nada como se não tivesses pés. Esse tipo de profundo medo que surgiu do fundo do coração fez com que ela morda os lábios, chorando em silêncio. Mas mesmo depois de morder os lábios, ela ainda não conseguia sentir nada.

“Você está com medo?” Sem nenhum aviso, uma voz soou suavemente em seu ouvido.

“Aa!” Aiko finalmente quebrou e gritou alto. De repente, o gritou ecoou em todo o escuro salão vazio, criando arrepios em todo o seu corpo.

Quando Aiko acordou novamente, viu primeiro o candelabro podre pendura no meio do corredor. Ela estava desesperada; ela ainda estava naquele maldito salão.

Ela agarrou desesperadamente e puxou o cabelo, na esperança de acordar desse pesadelo.

De repente, ela vagamente ouviu a voz de alguém do lado de fora.

Seu coração foi imediatamente tremeu, mas depois de um choque intenso apenas um momento atrás, ela sentiu tonturas na cabeça em vez do medo petrificante.

Após uma consideração repetida, ela decidiu assistir as duas pessoas conversando. Talvez esses dois indivíduos possam ajudá-la a deixar este lugar maldito.

Então, ela descalça andou passo a passo em direção à porta.

Talvez fosse apenas uma ilusão, mas quanto mais perto ela estava, mais sentia que estava familiarizada com essa voz. Esse sentimento estava cada vez mais intenso.

De uma janela mais próxima a porta, iluminada pelo luar, viu que algumas pessoas estavam perto da estrada.

Neste momento, um deles falou novamente. “Não importa o quê, eu não permitirei que você a machuque. Eu realmente gosto dela.

Ao ouvir a voz do homem, Aiko saltou de sua pele. O homem acabou por ser Mito Toyokawa.

‘Então, é esse bastardo que me arrastou aqui.’ Aiko estava furiosa e imediatamente esqueceu seu medo. Sob esse impulso, ela absolutamente não tem consideração, pronta para se sair para fora e pegar ele.

Assim que Aiko estava prestes a correr para fora da porta, de repente ela ouviu a voz de um homem.

“Então, oque, você esqueceu como ela o tratou hoje?” Era uma voz muito rouba e estranha para ela.

Aiko imediatamente parou, embora ela estivesse agindo por impulso, ela não era estúpida. Ela imediatamente percebeu que Mito Toyokawa e esse homem são seus sequestradores.

“Mas…” Mito estava muito hesitante.

“Esta não é a primeira vez para você. Você não estava se divertindo com a última menina? Não se preocupe. Ninguém saberá.” Essa voz foi muito convincente.

Ao ouvir isso, Aiko ficou assustada e furiosa. Ela prometeu-se que depois que ela escapar desse lugar, ela deveria denunciar essas duas escórias para a polícia.

‘A primeira coisa a fazer agora é sair daqui antes deles perceber que já estou acordada.’ Pensou Aiko.

Ela teve um pouco de sorte que eles não amarraram suas mãos. Aiko voltou silenciosamente para o corredor e procurou uma saída.


Capítulo Anterior | Próximo Capítulo