Awakening – Capítulo 45


Capítulo 45 – Noite Sombria


Depois de dormir aparentemente durante muito tempo, Masashi lentamente abriu os olhos, só para ver que tudo era preto.

‘Onde estou?’ Ele pensou para si mesmo. Seu cérebro não se lembrava de nada.

Imediatamente ele se encontrou com as mãos algemadas atrás das costas. Seus pés também estavam algemados e, finalmente, seu peito amarrado por uma corda fixada em uma cadeira.

‘Estou sendo roubado ou sequestrado?’

Os olhos de Masashi começaram a se adaptar ao ambiente escuro. Ele viu vagamente várias pessoas sentadas ao lado dele. Mas ele estavam todos imóveis, e ele só pode ouvir suas respirações suaves.

“Kazumi, é você?” Ele viu uma figura familiar.

A pessoa não teve nenhuma reação.

Masashi não tem outra opção senão imitar uma pulga e arrastar a cadeira, movendo-a para cima e para baixo, pouco a pouco.

Finalmente, ele saltou para o lado dessa pessoa. Depois de olhar mais de perto, essa pessoa era realmente Kazumi, com Rumi sentada ao seu lado. As duas pessoas também estavam presas a uma cadeira. Apenas seus pés não estavam amarrados.

“Kazumi, Kazumi, Rumi acordem.” A cabeça de Masashi bateu contra o corpo de Kazumi.

Só após cerca de cinco minutos tentando acordá-las, Kazumi soltou um barulho suave.

“Kazumi, acorde, não durma. Eu sou seu irmão.”

“Ainda não amanheceu?” Kazumi abriu os olhos. Seu rosto estava vazio.

“Amanheceu sua cabeça! Você acha que estamos em casa agora? Acorde. Nós fomos amarrados por alguém.”

“Ah, o que aconteceu?” Então ela percebeu que ela e Masashi estavam amarrados a uma cadeira.

“Não pergunte agora, eu também acabei de acordar. Vá rapidamente acordar Rumi.”

Quando ela chamou Rimi, Masashi olhou mais de perto para as várias pessoas ao seu redor, que acabou por ser Shizuko e seus amigos. Ele também viu outras duas pessoas que ele nunca tinha visto antes.

Todas as pessoas, se exceção, haviam sido amarradas.

Logo, Rumi acordou. Depois de saber que ela estava amarrada, ela ficou chocada e com medo.

“Rumi, não tenha medo. Sou eu, Masashi.”

Ouvindo a voz de Masashi, Rumi imediatamente se acalmou.

“Sênior, o que aconteceu? Por que estamos aqui?” Rumi suavemente torceu o corpo, mas não conseguiu se mover.

“Parece que fomos sequestrados. Não se preocupe. Nós vamos ficar bem.”

“Nós não almoçamos na cada do professor Maruo? Por que estamos de repente aqui? Além disso, por que estamos todos amarrados?” Kazumi ficou completamente intrigada.

“Porque, quem amarrou todos, fui eu.” Uma voz magnética tocou do lado de fora.

Então, olhos de repente se iluminaram.

Da escuridão ao brilho, os olhos dos três não conseguiram responder por um tempo. Depois de se adaptar, eles viram claramente que aquele que estava de pé na entrada era o jovem e bonito professor de Química, Maruo Chojiro.

Por causa da luz, as pessoas inconscientes gradualmente começaram a acordar. Mesmo que eles não acordassem, o grito que se seguiu daqueles que acordaram por causa da luz despertou todos eles.

Por um tempo, este quarto espaçoso ficou cheio de berros e gritos estridentes.

“Professor Maruo, por que você tem que nos prender? Você deve estar brincando, certo? Bem, você se divertiu. Agora, solte-nos rapidamente, eu não quero mais brincar.” Shizuko disse ao professor Maruo.

“Professor, rapidamente nos solte. Você está quebrando a lei ao fazer isso.” Seu namorado também disse.

“Você acha que estou brincando com vocês? Me desculpe, você adivinhou errado. Mas você tem sorte. Você testemunhará a ocorrência de algo grandioso. Além disso, você será uma parte disso.” Os olhos de Maruo brilharam com entusiasmo.

“Para de brincar, me solte rapidamente. Caso contrário, eu imediatamente gritarei por ajuda.” Shizuko disse alto.

“Solte-se sozinha. Eu não seria tolo o suficiente para fazer esse tipo de coisa na cidade. Aqui é uma encantadora área montanhosa. Além disso, esta casa foi abandonada por muitos anos, e a eletricidade foi cortada ontem. Não importa como você gritar, ninguém vai te ouvir. Então, você não pode escapar.” Maruo inclinou-se na frente dela e disse suavemente. Sua voz era tão gentil quando um amante.

“Não por favor. Eu imploro para você, me solte. Eu imploro…” Shizuko chorou.

Inicialmente, a outra menina não se atreveu a implorar, mas depois de ouvir isso, eles também seguiram Shizuko e começaram a implorar. Dois meninos não podiam deixar de pedir piedade enquanto choravam.


Capítulo Anterior | Próximo Capítulo